Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: BAGACEIROS 93 – ELAMPIO E ZÉ DO BALDE

Das 05:00 às 07:00

No comando: BOM DIA PRINCESA COM BRUNO MEIRELES

Das 07:00 às 09:00

No comando: PROGRAMA SÓ O FILÉ COM NEL FERNANDES

Das 09:00 às 12:00

No comando: EU GOSPEL DE VOCÊ COM RAILSON

Das 13:00 às 14:00

No comando: NA PRESSÃO COM ADRYANA RAKEL

Das 15:00 às 17:00

imagem-programa-caldeirao
No comando: CALDEIRÃO DO RISO COM MARICOTA SHOW

Das 17:00 às 19:00

No comando: SAUDADE SERTANEJA COM GLEIDSON TEXANO

Das 20:00 às 22:00

No comando: RITMUS 93 COM ANDERSON PESSOA

Das 22:00 às 00:00

Julho Amarelo: lei institui mês de combate a hepatites virais

Compartilhe:
7452bf226e6dc0ea861bbfcb599a1c605eed_julhoamareloum

Lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada hoje (11) no Diário Oficial da União institui o Julho Amarelo para combate às hepatites virais. De acordo com o texto, a campanha deve ser realizada todos os anos, em todo o território nacional.

Grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas.

O Ministério da Saúde alerta que as hepatites virais são doenças silenciosas, que nem sempre apresentam sintomas. Quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda os vírus D e E, sendo que o último é mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil, segundo a pasta, são portadoras do vírus B ou C e não sabem.

“Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite”, destaca o ministério.

Deixe seu comentário:

Curta no social